sexta-feira, 4 de outubro de 2013

São Francisco de Assis


 
São Francisco nasceu na cidade de Assis, na Itália, em 1181. Era um jovem rico, orgulhoso, "aproveitador" das coisas mundanas e filho de um grande comerciante.

Sua conversão teve início durante a guerra, onde ficou doente e prisioneiro por um ano. Nesse período, teve um contato íntimo com Deus, tendo várias visões. Após sua recuperação, passou a perceber Deus na natureza. Começou a apreciar a grandeza dos animais, como a grandeza de um simples pássaro, que é confiante no seu Criador, pois não estoca comida alguma, mas o Criador sempre lhe dá o que comer e o que beber.

São Francisco de Assis viveu uma vida de caridade, ajudando aos necessitados e aos famintos de Deus, deu grande parte dos bens de seu pai aos pobres. Morreu no ano de 1225 e foi sepultado na Igreja de São Jorge na cidade de Assis. Após dois anos da sua morte foi canonizado pelo Papa Gregório IX.

Por seu apreço à natureza, é mundialmente conhecido como o santo patrono dos animais e do meio ambiente. As igrejas católicas costumam realizar cerimônias em honra aos animais quando sua data é celebrada. 

Oração da Paz

A Oração da Paz, também denominada de Oração de São Francisco, é uma oração de origem anônima que costuma ser atribuída popularmente a São Francisco de Assis. Foi escrita no início do século XX, tendo aparecido inicialmente em 1912 num boletim espiritual em Paris.

Em 1916, foi impressa em Roma numa folha em cujo verso havia uma estampa de São Francisco. Por esta associação e pelo fato de que o texto reflete muito bem o franciscanismo, esta oração começou a ser divulgada como se fosse de autoria do próprio santo.

    Senhor,
    "Fazei de mim um instrumento de vossa Paz!
    Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
    Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
    Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
    Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
    Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
    Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
    Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
    Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!

    Ó Mestre,
    fazei que eu procure mais:
    Consolar, que ser consolado;
    Compreender, que ser compreendido;
    Amar, que ser amado.
    Pois é dando, que se recebe.
    Perdoando, que se é perdoado e
    É morrendo, que se vive para a vida eterna!"
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário